A reciclagem do vidro é de extrema importância para o meio ambiente. Quando reciclamos o vidro ou compramos vidro reciclado estamos contribuindo com o meio ambiente, pois este material deixa de ir para os aterros sanitários ou para a natureza (rios, lagos, solo, matas). Não podemos esquecer também, que a reciclagem de vidro gera renda para milhares de pessoas no Brasil que atuam, principalmente, em cooperativas de catadores e recicladores de vidro e outros materiais reciclados.

Uma das etapas mais importantes no processo de reciclagem de vidro é a separação e coleta seletiva. Nas empresas, condomínios e outros locais existem espaços destinados ao descarte de vidro. Uma das primeiras etapas no processo de reciclagem do vidro é sua separação por cores (âmbar, verde, translúcido e azul) e tipos (lisos, ondulados, vidros de janelas, de copos, etc). Esta separação é de extrema importância para a fabricação de novos objetos de vidro, pois garante suas características e qualidades.

Tipos de vidros recicláveis

  • Garrafas de sucos, refrigerantes, cervejas e outros tipos de bebidas;
  • Potes de alimentos
  • Cacos de vidros
  • Frascos de remédios
  • Frascos de perfumes
  • Vidros planos e lisos
  • Pára-brisas
  • Vidros de janelas
  • Pratos, tigelas e copos (desde que não sejam de acrílico, cerâmica ou porcelana)

O Brasil produz aproximadamente 800.000 toneladas de embalagens de vidro anualmente e 27,6% (220,8 mil toneladas) desse total corresponde as embalagens de vidro recicladas. Deste montante, 5% é gerado por engarrafadores de bebidas, 10% por sucateiros, 0,6% oriundo de coletas promovidas pelas vidrarias e 12% provém de refugos de vidro gerados nas fábricas. Dos outros 72,4%, parte é descartada, parte é reutilizada domesticamente e parte é retornável.

O vidro é uma substância inorgânica, amorfa e fisicamente homogênea, obtida por resfriamento de uma massa em fusão que endurece pelo aumento contínuo de viscosidade até atingir a condição de rigidez, mas sem sofrer cristalização. Industrialmente pode-se restringir o conceito de vidro aos produtos resultantes da fusão, pelo calor, de óxidos ou de seus derivados e misturas, tendo em geral como constituinte principal a sílica ou o óxido de silício (SiO2), que, pelo resfriamento, endurecem sem cristalizar. As composições individuais dos vidros são muito variadas, pois pequenas alterações são feitas para proporcionar propriedades específicas, tais como índice de refração, cor, viscosidade etc. O que é comum a todos os tipos de vidro é a sílica, que é a base do vidro.